quarta-feira, 21 de outubro de 2009

entre o certo e o fácil..



Depois de alguns anos me submetendo a vontade de chefes, patrões, gerentes
e supervisores, acho que realmente consigo entender o ditado que diz:
"Manda quem pode, obedece quem tem juízo"

A algum tempo atrás, eu me revoltava com o fato de algumas
empresas darem ordens, passando em cima dos funcionários, ou simplesmente
serem arbitrárias sem dar explicações, ou sem motivo aparente..
Não me revolto mais..
Cheguei no estágio da aceitação..
se é certo é certo..se é errado, é errado..
desde que não vá de encontro aos meus princípios e valores..
Tudo bem..
Agora sou de fato, obediente..

Não só porque acredito que encontrei
uma chefe que me inspira respeito..
mas pelo fato de que, contra factos, não há argumentos..

Pois, como o velho ditado: Manda..quem pode!
E mais..manda quem tem que mandar, pois é preciso mandar..
porque tem em quem mandar...

Afinal, nós, os proletários de todo o país,
somos seguidores das ditas "cabeças pensantes", "dos homens de visão"
"dos empreendedores" que provavelmente sabem (ou não) porque devem mandar..

Apesar de algumas experiências ruins, tive a oportunidade de conhecer
pessoas e empresas que acreditam que o funcionário é na verdade um
colaborador, e que este é o melhor caminho para uma empresa que cresce e que
tem sucesso..


Na minha humilde opinião, o melhor caminho é quando o tal do colaborador
além do nome bonitinho, tem opinião e voz ativa dentro da empresa..
Voz ativa não só para reclamar, cobrar melhores salários, mas voz ativa para
trazer para a empresa a versão dele da história, o contato com o cliente
ou com o fornecedor que poderia mudar tudo, poderia melhorar a própria empresa
reduzir processos burocraticos, ajudar a direção a compreender melhor de fato
quem lhe representa,e também o seu cliente..

Infelizmente são raras as empresas com esse comportamento..
e acredito que devem haver motivos de sobra para tanta arbitrariedade..
para tanta "falta de consideração"..
É que no fim todas as partes envolvidas saem perdendo..

Uma por deixar de ser a peça fundamental que faz
realmente a empresa funcionar..
outra por não perceber os seres humanos por detrás dos crachás e das
pilhas de papel acumulado nas mesas de escritório..
e o cliente, que sempre sai insatisfeito por conta de um, ou de outro..
e não volta..

porém, depois do devaneio,
penso que obedeço a todas as regras enfim,
porque preciso..e porque nem sempre é preciso argumentar..
me coloco gentilmente a acreditar que todos, todos, todos tem razão..
Afinal, parafraseando outro ditadinho popular:
Quem pode, pode..quem não pode..
tem juízo...



Ouvindo_Nada

Um comentário:

Tanto! disse...

Seria bom se fosse fácil assim, mas não sei se seria tão bom quanto é! Muito bom teu texto e teu blog. Parabens!