quarta-feira, 23 de abril de 2008

traumas de infância


Bom, roubei a foto do meu post no outro blog que eu fiz com o Matheus,
o Umas e Outros, porque achei que nenhuma outra foto ia expressar melhor o assunto.

Ontem, no almoço conversando com um amigo, e contando histórias da vida da gente, me lembrei de várias histórias da minha infância e adolescência.
E, ainda bem que quando a gente é criança, não sabe o quanto tudo aquilo vai afetar na vida da gente..
Porque eu já paguei cada mico, que tem hora que até eu duvido!!!
Minha nossa..

Me lembrei de tanta história tosca que resolvi compartilhar algumas aqui!!
Como quando eu me apaixonei pela primeira vez, por um menino da minha sala na quarta - série..
Sabe se lá porque, eu queria por que queria falar aquilo pro moleque, mais não achava lado..

Afinal de contas, eu era uma das barangas da turma.
Lembra do patinho feio?? Poisé?!?!

Aí um dia conversando com uma das minhas únicas coleginhas de sala, tomei coragem e fui lá falar com o menino, que se encontrava, sozinho, dentro da sala..

Eu cheguei bem perto dele, tremendo, e falei um báaaasico: "Eu te amo!"
E sabe o que eu fiz depois???

Corri..
....

Gente, eu corri!?!?De medo, de vergonha, de felicidade..
eu simplemente sai correndo..
Olha que coisa idiota??

Bom, pra melhorar a minha situação, o menino,
sei lá porque, ficou tão bravo, mas tão bravo..que começou a me xingar.
Detalhe: era a hora do recreio, e minha sala tinha janelas grandes que davam direto para o pátio da escola onde se encontravam TODOS os alunos, incluindo o das outras séries..
Bom, ele não teve dúvida..começou o falatório ali mesmo..

Me chamou de bruxa, boba, chata e feia.
Esses insultos máster blaster que a gente sabe fazer quando é pequeno..


Imagina a minha cara, na hora de voltar do recreio..
TODO mundo da sala me zuando..

Bom, passei uns dias triste, sofri pra caraleo..
Mas de tanto que eu já contei essa história ela acabou ficando medíocre..
E hoje eu dou risada..




E minhas aventuras emocionais não param por aí..
Lembro também de um dos momentos mais toscos do começo da minha adolescência..
Tinha uns 12 anos, e estava na sexta série.

Me encantei por um moço magrelo de óculos e nerd que só ele.
Sempre fui fã dos excluídos..
Que quase sempre me chutavam também.Afinal é o lema de todo nerd do mundo:

"Nerd sim, mas com uma baranga, NUNCA.."

Uahuahauhauahuahauhauhauhauhaua

Bom, lá vou eu, com mais cautela dessa vez,
falar com o moço, que me disse muito educadamente que JAMAIS ficaria comigo.
Ou seja, deu merda de novo, e sofri um bocado..

No mesmo ano, eu comecei a disputar pela minha classe,
junto com outras meninas tão barangas quanto eu, as famosas “Interclasses” da escola.
Como sempre fui uma adoradora de futebol, queimada, handball e afins..
óbvio que me dei bem.
Comecei a fazer sucesso, e foi justo nessa época que me apelidaram de Catatau. (meu tamanho já era motivo de chacota, desde os primórdios..)
Sim, mal sabia eu que esse seria o meu “nome” por mais cinco anos.

Mas, aproveitei a deixa da Interclasse, e fui fazendo sucesso.
De repente, eu, aquela baranguinha de franjinha, e que vivia suada nas aulas de Educação Física, estava recebendo bilhetinhos dos moçinhos da sala.

Até o moço que tinha me chutado, veio falar comigo..e como toda boa bota tem volta, disse pra ele que agora ele já não fazia mais o meu tipo..

Aí apareceu um menino que dizia querer muito “namorar” comigo..
(namorar, nessa época significava andar de mão dada, e dar uns beijinhos de vez em quando..)
E ninguém na sala namorava..

Pronto, lá vai a “moçinha do futebol” namorar e ser como em tantas outras coisas, a primeira.
E viramos a atração escolar.
Mas como alegria de baranga dura pouco, quando tudo ia bem, esse menino com o qual eu “namorava” ficou amigo do que tinha me dado o pé, e agora ficava fazendo encrenca pra ele terminar comigo..

Um verdadeiro “zeteli”.

Bom, daí pra frente era um pé na bunda, para cada duas tentativas.
E se você pensa que eu desisti por causa disso, aí é que você se engana..

Eu tinha realmente todos os motivos pra acreditar que eu só me ferro em relacionamentos.
Mas não, aprendi um monte a lidar com a dor, embora tenha vezes que parece que derretem o seu coração em ácido.

Mas curtia uma fossa, escutava música triste,
pensava em nunca mais sair de casa..e depois..passava.

Porque tudo nessa vida passa, cura e melhora..


E aí, você aprende que algumas vezes você vai ser chutado,
nas outras terá que chutar alguém..porque é a lei da vida.

Somos feitos de impulso, sentimentos, sensações..
E elas, graças, mudam com o tempo..

Ainda bem, né?!

Agora vamos dar vivas à minha infância ridícula,
que me deu forças para continuar me declarando,
assim, abertamente aos meus amores, aos meus amigos,
aos meus amantes,
e ir me dando bem e me ferrando na medida do possível!!!

E vocês leitores desse meu pequeno espaço virtual?
Tem algum trauma de infância pra contar? Põe na roda aê!!

Ouvindo_Osgasmatron_Sepultura
(pra me lembrar que terças feiras, são sempre terças feiras..)



* Uberlâaaaaaaaaaaaaaaaaaaandia!!

5 comentários:

Luize disse...

UISAhsaUIhsUAI
nossa lu, eu tenho várias tb
putz...
sempre chegava tb!
sahuiishuisHUIhusIAhSAUIHSAUI
e sempre tomava pé na bunda
xP

a partir dos meus 15 anos tudo começou a melhorar XD
2000 foi o ano dde pegação total!
nossinhora!

ashuihsauihuisahuiahuisa

qndo eu lembrar de alguma historia te conto!
:*

Matheus Delagostini disse...

iuhahuauahuahuahua
acredito q sou meio travado pra chega em mulher ate hj por causa da minha infancia tbm! altos foras homericos...

mas teve vez de eu ser o amiguinho xato da quarta serie =p e sabe-se la pq q eu num fikei com a menina e ainda zuei dela sendo q eu gostava da coitada uhahuahuahua

Leonardo disse...

HAHAHAAHA.......da hora esse post Lu!!!

Meu, vc começou tarde os romances hein? minha primeira namoradinha foi quando eu estava no pré. Ela se chamava Denise, lembro até hoje.

Ao contrário de vc, eu era bonitinho e fui ficando feio com o passar dos anos...(como vc pode ver numa foto minha com 5 anos do meu álbum)

Certa vez na fila do recreio, meninas de um lado meninos de outro. Ela chegou até mim e me deu um beijo na buchecha, mas aí ela não sabia que eu já era malandro vida loka, e sabe o que eu fiz? Fui até ela e fiz a mesma coisa! Vixxe, detonei...haha....A gente andava de mãos dadas direto (pouca vergonha, né?) Até minha mãe sabia porque a professora contou pra ela.

Mas aí mudei de escola e comecei aquele sistema de fugir das meninas da sala. Aliás, impressionante como vcs, quando pequenas, colavam na gente sem problema nenhum. Devia continuar assim!

Só uma coisa, sobre o seu primeiro amor, gostei da atitude...Vc fala que gosta dele e ele te chama de bruxa, boba, chata e feia. Atitude muito plausível não? hahaha

E que lei da vida é essa? "algumas vezes você vai ser chutado,
nas outras terá que chutar alguém" Vc tem que pensar assim "Algumas vezes não querem andar de mãos dadas com a gente, nas outras nós não queremos andar de mãos dadas e muito menos dar beijinho na buchecha"

Meus traumas de infância não tem nada a ver com amor. São eles:

- Fui atropelado por uma brasília com 6 anos

- 2 moleques de 15 anos me bateram quando eu tinha 5. (Eu tinha quebrado o carrinho de controle remoto deles com um chute)

- Um cachorro Dog alemão me mordeu quando eu tinha 4.

- Certa vez num sítio com vários chalés, eu entrei no chalé errado e vi um casal fazendo sexo, eu tinha 6.

- Meu pai tinha padaria, às vezes eu ia junto. Um ex-funcionário que tinha brigado com ele me viu lá e me deixou trancado num quarto. Eu tinha 5.

- No dia da minha primeira comunhão deixei a hóstia cair da boca e logo depois vomitei na igreja. Eu tinha 9.


Depois eu lembro de mais.

Luciana Landim disse...

Genteeeee..
e eu achando minha infância traumática!!
Vocês tem cada história..
Afêeeeeeeee

Luize disse...

uihuhisauihSAuhiASuihSAuihASUIHSAUHI
tadinho do leo
SAUIHUhASuisahuiasUHIasUHIuihasuihsAuihAS

- meu único trauma mesmo de infância era ser a bola 8 da turma, ter apelidos como saco de batata amarrado ao meio, bola 8, butijão de gás, chupeta de balei... ASHUIASIUHuihashuiaSuiAShUISAhuasI

afff... acho q eu posso me tornar anorexica q vou continuar com esse trauma
xP